Limpeza profissional hoteleira em tempos de COVID-19

Limpeza profissional hoteleira em tempos de COVID-19

Limpeza profissional hoteleira em tempos de COVID-19

Artigo de Viviane Reis – formada em administração hoteleira e Professora dos cursos de Limpeza e Copeiro Profissional CEPNKA – Escola da FACOP.

A pandemia do COVID 19 impactou grandemente em muitos setores e no de hospedagem não seria diferente e neste momento de grande apreensão, se faz necessária a profissionalização e padronização dos serviços de limpeza e higienização.

Igualmente uma nova abordagem está sendo estabelecida. Muitos hotéis serão destinados a hospedagem de trabalhadores da área de saúde que estão na linha de frente e expostos diretamente a microorganismos contaminantes, como o caso de Covid – 19.

Foi estabelecido um rol de cuidados que devem ser severamente observados e seguidos, como forma de garantir a saúde dos profissionais do ramo hoteleiro e a comunidade em que estão inseridos, além de proporcionar segurança àqueles que farão uso de seus serviços:

Higienização das mãos

Sabe-se da importância da higienização correta das mãos, mas neste momento se faz ainda mais necessária. Deve-se colocar à disposição dos colaboradores materiais para higienização (que deve ser frequente), principalmente antes e entre cada atividade, troca de luvas ou contato com pessoas.

O ideal é que a higienização seja feita com água e sabão, fora da unidade habitacional onde se vai proceder a limpeza e antes da colocação dos equipamentos de proteção individual (EPIs). No caso de ter que fazer a higienização no local, o cuidado deve ser redobrado e não utilizar toalhas ou qualquer outro material de uso do hóspede.

Utilização correta de EPI´S

Utilizar luvas descartáveis para a limpeza de superfícies, óculos de proteção e máscaras descartáveis. Após a utilização, as luvas e máscaras devem ser descartadas em sacos brancos para ter a destinação correta. Vale ressaltar que a limpeza de cada unidade habitacional necessita de um par de luvas para evitar a contaminação cruzada nos quartos. Assim a cada limpeza de unidade habitacional, as luvas devem ser trocadas e descartadas.

Equipamentos e Materiais

Todos os materiais utilizados na limpeza e higienização devem ser descartáveis (panos de limpeza de superfícies). Utilizar sempre equipamentos em que a desinfecção possa ser feita com facilidade, pois devem ser higienizados antes da limpeza de cada habitação.

Produtos químicos

Os produtos utilizados no ambiente hoteleiro devem ser regularizados, ou seja, os produtos de origem caseira não podem, em absoluto, ser utilizados. Esses produtos devem ser aplicados nos espaços comuns e igualmente nas unidades habitacionais. Importante utilizar produtos saneantes, classificados como Água Sanitária e Desinfetantes Multiuso ou De Uso Geral.

A indicação no uso está contida no rótulo de cada produto, no que diz respeito a seu uso, diluição, tempo de ação, cuidados e EPIs que devem ser utilizados.

É preciso dar bastante atenção a ambientes com bastante tráfego como corredores das áreas comuns e objetos com alto toque, como superfícies de móveis, maçanetas, interruptores, corrimãos, botões do elevador, etc. Estes devem receber limpeza e desinfecção com frequência maior, pois há possibilidade de estarem contaminados.

Técnicas de limpeza profissional

Devem ser observadas com rigor as principais técnicas de limpeza para resguardar o profissional assim como os hóspedes.

Limpeza de superfícies:

  • Limpar sempre das partes menos contaminadas para as mais contaminadas;
  • Procurar limpar de cima para baixo, ou seja, do teto para o piso, de superfícies altas para as mais baixas, de modo que a sujidade de cima que cair para baixo, possa ser recolhida;
  • Limpar e desinfetar sempre em sentido único, não fazendo movimentos circulares, porque esses movimentos espalha a sujidade ao invés de juntá-la;
  • Do fundo das unidades habitacionais para a porta;
  • E não esquecer de fazer a aeração diária dos ambientes.

Roupas de cama:

  • Não agitar ou colocar junto ao corpo as roupas de cama no ato da troca ou arrumação, para evitar contaminação por secreções ou deixar partículas suspensas;
  • A lavação das roupas deve ser normal com água e sabão. A recomendação é que seja feita separadamente de cada unidade habitacional, mas não há necessidade de uso de nenhum outro material específico.

Estas são algumas orientações sobre o processo de limpeza no ramo hoteleiro. Devem ser seguidas com rigorosidade e essa é uma oportunidade de estabelecer um processo de limpeza profissional nesses ambientes.

E vale uma ressalva aos colaboradores: em caso de aparecimento de sintomas como tosse, febre, dor de garganta, dificuldade de respirar, ou seja, sintomas de gripe, deve-se avisar a chefia e verificar na sua cidade, o protocolo de atendimento à COVID-19.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *